05 dezembro 2016

Doe-se.


Ontem eu conheci a Débora, menina negra dos olhos verdes - que nem os da sua tia, que a acompanhava. 9 anos, tem um gato, mas prefere cachorro. Sua irmã se chama Agatha. Débora não sabe ler, mas se encantou pela historinha do Lobisomem da Turma da Mônica, mesmo sem conhecer - ironicamente vestia a camisa da "dona da rua". Disse que eu aparentava 22 anos e que eu era muito bonita, mesmo vestida com um enorme jaleco de manga verde-musgo e luvas - já que a Débora não podia ter contato físico com ninguém. O câncer foi descoberto recentemente através de uma infecção que a mãe achou ter virado caxumba. Aliás, a mãe de Débora ainda não aceita muito bem a situação "a milha filha com câncer? Não é possível". Débora tem lindos cabelos crespos que precisarão ser raspados para o tratamento. Um passarinho nos contou que ela anda sem fome, e na mesma hora ela olhou braba para tia, chateada por ter sido caguetada. Quase não a vi sorrir, e quando sorria, não sei dizer exatamente se ria comigo ou se ria de mim "que moça boba tentando me animar". E, de verdade, não importa, pois o olhar de Débora pra mim já falava muito mais.

João Vitor tem 12 anos, branquinho, careca e possui 2 irmãos e 1 irmã - que nem eu. Perguntei se gostava do natal e me respondeu que sim, mas que iria passar ali. A mãe respondeu correndo que não, e ele desanimado falou "vou, mãe, tem o resto do tratamento". João me aparentou bem ciente da sua situação. Mas ainda assim, com sorrisos tímidos, conversou bastante conosco. Sua comida preferida é batata-frita e tá louco pra ir para a casa e poder comer a comidinha da mãe - ele disse que ela cozinha bem. Adora jogar futebol e vídeo-game. No vídeo-game, quando joga futebol, prefere o Barcelona e disse que sempre vence. Não duvido muito, pois João Victor irá receber alta na terça. Ele já é um vencedor.

Érica tem 2 anos, loirinha do cabelo liso e olhos azuis. Estava com a sua mãe que não aparentava ter mais de 20 anos. Érica se interessou pelo livro das princesas, no qual só haviam vestidos e sapatos para destacar; por um álbum de figurinhas de futebol incompleto; e por um livro de bichinhos que ficava com os olhinhos mexendo, esse foi o seu preferido. A pele dela é bem branquinha, o que permite que vejamos todas as marcas roxas que as agulhas deixaram, porque há mais de um dia não encontram a sua veia. Isso fazia jus ao pavor que ela sentia da enfermeira. Já o palhaço que estava com a gente criou um sentimento de amor e ódio na menina: se ele chegava perto ela chorava de medo, mas se ele ia embora ela chorava também - imagino que de saudade. Teve uma hora que ela ficou em pé na cama e correu pra cima de mim: estava contente, um monte de gente ali, ria sem parar.

Essas são 3 das várias crianças e 1 jovem que eu conheci ontem e que estão internados no HemoRio. Todos tem câncer. A única diferença entre eles é o tempo em que irão ficar ali - uns chegando e outros indo. Quando eu estava subindo o elevador do Hospital, achei que fosse me acabar de chorar, mas não derrubei uma lágrima. Quando você vê aquelas crianças sendo tão fortes, você não se sente no direito de sofrer. Ou melhor, você não quer sofrer, quer apenas transbordar amor, oferecer palavras de conforto e irradiar sorrisos e brincadeiras. Espero que todos saiam logo dali e voltem para as suas casas com aqueles que os amam - e pela porta da frente. E se eu dei algo pra eles aquela tarde... Bem, pode ter certeza que eu ganhei muito mais! Por isso eu digo: façam trabalho voluntário, seja em orfanato, hospital, escola, com criança, adulto ou idoso. Vocês nunca mais serão os mesmos!

08 novembro 2016

"Porque quando vira nó, já deixou de ser laço." (Mario Quintana)

"Existem certos lugares e determinadas pessoas que deveremos definitivamente riscar de nossas vidas, como algo a ser evitado, assim como comportamentos que só serviram para nos afastar de sorrir. Insistir em manter próximo a nós quem e o que não acrescentam, não alegram nem somam, equivale a apertar a tecla da infelicidade mais de uma vez. (...)

Prefira estar sozinho a se acompanhar por quem jamais amenizará a sua solidão.

(...) Não tente voltar a sorrir naqueles lugares onde sua alegria foi anulada, onde sua essência foi perdida, onde seu amor foi recusado. Não fique onde sua respiração torna-se ofegante, onde o suor frio cobre suas têmporas, onde você se sente um nada. Sempre haverá novas moradas, outros empregos, ambientes diferentes, onde nos encaixaremos sem precisar abrir mão de nossa dignidade. (...)

Não implore por aquilo que você tem condições de receber naturalmente, de coração e peito abertos, com carinho de verdade. Desprenda-se de nós que apertam e construa laços serenos com gente que sabe compartilhar e dividir, sem cobranças, sem afetação.

Não é fácil rompermos com as amarras que nos limitam em nossa zona de conforto, a qual, na verdade, incomoda-nos em muitos aspectos. Termos a coragem de agir pensando em nossa felicidade, mesmo que soe a egoísmo, deixando para lá o que emperra o nosso caminhar seguro, nunca poderá ser fonte de arrependimentos. Mesmo que demore, somente assim iremos olhar para trás de uma distância segura e sorrir, na certeza de foi o melhor a ser feito. Porque optar por si mesmo salva e liberta. Sempre."


Texto de Marcel Camargo. Texto completo disponível em: http://www.contioutra.com/nao-procure-felicidade-no-mesmo-lugar-em-que-perdeu/

01 setembro 2016

Deixa a (c)alma respirar.

Por favor, para com isso. Respira, fecha os olhos. Sei que nem ficar de olhos fechados você consegue porque fica agoniada, mas tenta. Para de se preocupar com tudo que as pessoas falam, para de se preocupar com o que você falou ontem e com o que vão pensar. Alivia essa tua alma, menina. Alivia esses teus pensamentos. Infelizmente as pessoas falam muita coisa da boca pra fora e não sabem a intensidade que o outro possa receber isso. Mas não deixa isso te abalar, não. Coloca a sua felicidade na sua própria mão. Entenda que o que pensam de você não importa, entenda que você não tem como controlar o mundo. Então viva um dia de cada vez, um segundo de cada vez.. Para de pensar daqui há 2 horas, daqui 5 dias, daqui há 5 anos. Nós não sabemos do futuro, menina. Deixa ele só chegar.. Porque cada futuro é na verdade o presente. Então, relaxa... Relaxa, respira - mesmo eu sabendo o quanto você odeio quando te falam isso -, mas além do corpo, deixa a sua alma respirar, pare de a sufocar com tanto pensamento. Estamos combinadas assim? 
Se acalma, tudo passa, você sabe disso melhor do que ninguém... Tudo vai ficar bem.

29 março 2016

Com pequenas mentiras perdemos grandes pessoas.


"Ninguém gosta de mentiras, por mais piedosas ou pequenas que sejam. Não é bom que decidam por nós o que devemos ou não devemos saber, como devemos fazer e por quem devemos enterrar algo.


Não há nada mais avassalador que a mentira e a hipocrisia, pois ambas nos fazem sentir como se fôssemos pequenos e vulneráveis, nos fazem desconfiar do mundo e criar uma proteção de gelo que acaba nos rompendo por dentro. Por isso, com pequenas mentiras perdemos grandes pessoas porque mil verdades são colocadas em dúvida e centenas de sentimentos que acreditávamos serem sinceros também.

A enganação alimenta o mau costume de manipular e fragmentar as experiências e os sentimentos alheios, algo que nos converte em vítimas e que acaba sendo intolerável na hora de procurar o bem-estar e o conforto dentro de uma relação.

Eu gosto que me digam a verdade, e eu verei se dói ou não.

Quando um sentimento tão importante como a confiança se quebra, algo se despedaça em nosso interior. É verdadeiramente triste que boas relações e amizades sejam destruídas por culpa de algo que poderia ter sido evitado.

De fato, quando nos damos conta ou descobrimos que fomos enganados, geralmente pensamos que por mais dura que pudesse ser a realidade, poderíamos tê-la suportado muito melhor que a traição de nossa confiança.

Quando descoberta, a mentira sempre provoca mais dor que a verdade. Além disso, não devemos esquecer que o fato de que a verdade um dia seja revelada é algo muito provável pois, como bem sabemos, a mentira tem perna curta.

De qualquer modo, cabe dizer aqui que não podemos exigir sinceridade e sempre nos ofendermos quando alguém fala a verdade, sendo essa dita com respeito. Isso é importante porque muitas vezes consideramos uma pessoa sincera chata ou “mala”, menosprezando os atos de boa fé.

Seja como for, sempre devemos tentar olhar tanto o engano e a mentira, assim como a sinceridade, sob diferentes prismas. Porque por vezes é tão duro dizer algo que simplesmente fica impossível dizê-lo.

A sinceridade é a base de toda a confiança.

Todos temos a crença explícita e implícita de que a qualidade de uma pessoa depende de sua capacidade para ser sincero e para se mostrar com clareza perante o mundo e perante as pessoas que a rodeiam.

Do mesmo modo, pressupomos que a base de todo carinho sincero é precisamente a aceitação total e absoluta, sem poréns, condições ou desculpas. Ou seja, em princípio entendemos que não temos que mentir nem ocultar nada a quem queremos bem e a quem nos quer bem.

Mas talvez, quanto mais carinho exista numa relação, mais expectativas sejam criadas. O simples fato de crer que vamos um dia decepcionar as esperanças e expectativas que os outros depositam em nós nos faz, em algumas ocasiões, cometer o erro de crer que pequenas mentiras podem ser justificadas se nesse contexto.

Como vínhamos dizendo, no entanto, isso não ocorre dessa forma. Por muito que nos custe entender, devemos parar para pensar o que nos decepciona mais, a falta de sinceridade ou a verdade, apesar de esta comprometer momentaneamente o ideal que os demais têm de nós.

Todos cometemos erros, mas podemos pensar que ocultar o que não se pretende dizer é um erro a mais. É nossa responsabilidade contemplar todas as possibilidades e ser tolerante com os outros do mesmo jeito que gostaríamos que fossem tolerantes conosco.

Partindo desse ponto, cabe a nós analisar se somos capazes de perdoar ou não e como podemos lidar com a situação. E mesmo assim, não podemos nos esquecer de que o fato de que exista o perdão não deve ser uma justificativa para que machuquemos os outros ou os outros nos machuquem.

No final, são as relações de carinho sincero as que são capazes de suportar qualquer verdade e toda a realidade que a acompanha. Mesmo assim, as mentiras podem destruir e devastar a confiança, algo que custa centenas de experiências para construir e apenas um segundo para quebrar.

Devemos, portanto, ter bastante cuidado nesse ponto, que é o mais importante ou ao menos um dos mais importantes de nossas relações afetivas de trocas positivas. Não esqueçamos que a mentira, por mais dura que seja, é uma ótima oportunidade para crescer e selecionar melhor as pessoas que nos rodeiam."

04 março 2016

Ontem me mataram.

"Ontem me mataram.
Neguei-me a deixar que me tocassem e com um pau arrebentaram meu crânio. Me deram uma facada e me deixaram morrer sangrando.
Como lixo, me colocaram em um saco de plástico preto, enrolada com fita adesiva, e fui jogada em uma praia, onde horas mais tarde me encontraram.
Mas, pior do que a morte, foi a humilhação que veio depois.
Que roupa estava usando?Não, preferiram começar a me fazer perguntas inúteis. A mim, podem imaginar? Uma morta, que não pode falar, que não pode se defender.
Por que estava sozinha?
Como uma mulher quer viajar sem companhia?
Você se enfiou em um bairro perigoso. Esperava o quê?
Questionaram meus pais, por me darem asas, por deixarem que eu fosse independente, como qualquer ser humano. Disseram a eles que com certeza estávamos drogadas e procuramos, que alguma coisa fizemos, que deviam ter nos vigiado.
E só morta entendi que para o mundo eu não sou igual um homem. Que morrer foi minha culpa, que sempre vai ser. Enquanto que se o título dissesse foram mortos dois jovens viajantes as pessoas estariam oferecendo suas condolências e, com seu falso e hipócrita discurso de falsa moral, pediriam pena maior para os assassinos.
Mas, por ser mulher, é minimizado. Torna-se menos grave porque, claro, eu procurei. Fazendo o que queria, encontrei o que merecia por não ser submissa, por não querer ficar em casa, por investir meu próprio dinheiro em meus sonhos. Por isso e por muito mais, me condenaram.
E sofri, porque já não estou aqui. Mas você está. E é mulher. E tem de aguentar que continuem esfregando em você o mesmo discurso de fazer-se respeitar, de que é culpa sua que gritem que querem pegar/lamber/chupar algum de seus genitais na rua por usar um short com 40 graus de calor, de que se viaja sozinha é uma louca e muito seguramente se aconteceu alguma coisa, se pisotearam seus direitos, você é que procurou.
Peço a você que por mim e por todas as mulheres que foram caladas, silenciadas, que tiveram sua vida e seus sonhos ferrados, levante a voz. Vamos brigar, eu ao seu lado, em espírito, e prometo que um dia seremos tantas que não haverá uma quantidade de sacos plásticos suficiente para nos calar."
(Texto de Guadalupe Acosta, retirado da reportagem: http://brasil.elpais.com/brasil/2016/03/02/internacional/1456911848_192026.html)

17 fevereiro 2016

2º dia em Buenos Aires - hotel

Voltei :) Continuando...
  • Hotel.
Apesar de não ter muito o que falar, já que não fui eu que selecionei o hotel, pois já veio fechado no pacote do Hotel Urbano, só tenho uma observação para fazer: verifiquei bem o local em que o hotel está localizado. Acho muito importante a questão de localização por causa de transporte público, movimentação, praticidade, proximidade com farmácia, mercados, restaurantes, etc.

Sobre o Hotel Regis, o hotel que eu fiquei, tenho prós e contras.

Prós:
  1. Localização é ótima. Próximo ao Obelisco e ao Puerto Madero. Perto de mercado, restaurantes, farmácias, cinemas, etc.. Além de muitas opções de ônibus.
  2. Tinha banheira no meu quarto :P E é tudo bem limpinho.
  3. O café da manhã fica servido um bom tempo: das 7h as 11h.

Contras: 
  1. O café da manhã apesar de gostoso é sempre o mesmo todos os dias, e não tem nada para colocar no pão, como queijo e presunto, apenas manteiga, geléia e doce de leite.
  2. Tinha mil opções de wifi do hotel, mas nenhuma estava funcionando no meu andar (fiquei no 4º).
  3. A menina da limpeza jogou uma garrafa de cerveja que estava vazia fora, porém, era da coleção do meu namorado. Independente de estar vazia ou não, a garrafa não estava na lixeira, então não gostei de terem a jogado fora sem permissão. Reclamei disso na recepção, ficaram de nos dar uma garrafa nova, mas... vocês receberam? Porque eu não.
  4. Colocamos o aviso de "não perturbe" na porta quando fomos para o Uruguai (passamos 2 noites fora) e quando chegamos haviam retirado o aviso da porte e entrado para arrumar o quarto. Não respeitaram o nosso pedido de não entrar no quarto.
Acho que é isso. Agora vou contar um pouquinho do 2º dia em Buenos Aires. :)


1. Acordamos e tomamos café da manhã no hotel com muito dulce de leche e medias lunas (doce de leite e croissant).
Media luna y dulce de leche. Trouxe um monte desses potinhos pra casa. hehe

2. De ônibus fomos novamente tentar pegar o cartão VOS, mas ai o responsável por lá informou que estavam com um problema e só dentro de 15 dias. OK, nada de descontos para Bruna! :(

3. Depois ficamos resolvendo se íamos mesmo no estádio Monumental ou não, até que meu namorado disse que não queria ir - e como eu só iria por causa dele - pegamos o ônibus e fomos direto para o Barrio Chino.
Entrada e rua do Barrio Chino.
Pinturas nas paredes no Barrio Chino.
4. Ao sairmos de lá começamos a caminhar para o ponto, quando vimos uma plaquinha informando que o estádio Monumental estava perto, então resolvemos dar uma passadinha. Confesso que não era tão perto quanto a plaquinha informou haha Mas era razoável e a rua que pegamos era linda, silenciosa e cheia de árvores.

5. No estadio Monumental do River Plate tem a opção de visitar o museu de lá + o tour pelo estádio no valor de $ 150, mas nos não quisemos ir.
Estádio Monumental do River Plate.
6. Voltamos pela ruazinha legal até o ponto de ônibus para podermos ir ao Jardín Japonés ($ 70). Que lugar lindo! Sério, acho que foi um dos meus passeios preferidos por lá :) De lá a ideia era visitar também os Bosques Palermos, onde tem uns lagos maneiros e tal, mas estava tão calor e a fome já estava apertando, que eu e meu namorado esquecemos.
A 1ª foto é a entrada do Jardín Japonés e a 2ª é uma das pontezinhas que tem lá.
A 3ª foto é a minha preferida e a 4ª me segurei para não bater nesse treco e sair correndo.

7. Seguimos andando até o próximo destino...
Parei no meio da rua pra tirar foto de um local aleatório, sim! :P
8. Chegamos na Floralis Genérica, que fica em um parque onde você pode sentar em umas cadeiras de praia com guarda-sol e relaxar. Fizemos isso um pouquinho, pois o calor estava brabo, e tínhamos andado bastante.
Vista da cadeirinha para a Floralis Generica.

9. De lá continuamos andando, passando pela Facultad de Derecho, pela ponte legal e colorida que tem lá também, e fomos nessas flores legais que eu já tinha visto na internet, mas não lembro o nome. :(
Facultad de Derecho
As flores gigantes que estão no meio da pracinha, mas que não sei o nome.
10. Eu tinha me programado para ir ao Cemitério da Recoleta e a Biblioteca Pública de Buenos Aires, só que não sabia onde ficava e como o meu namorado já estava desesperado de fome e eu também, resolvemos voltar para o centro e procurar um local para comer por lá. Depois, quando cheguei no hotel, descobri que os locais que eu queria ir, estavam a uma quadra de onde pegamos o ônibus para voltar, mas ok.

11. Queríamos comer comida (aka arroz), por isso escolhemos um restaurante próximo ao nosso hotel que estava com o frango empanado + arroz ou batatas por $ 130. Eu pedi com arroz, meu namorado com batata e dividimos. Somando os 2 pratos + 2 pepsis + serviço de mesa para duas pessoas deu $ 370, se não me engano.

12. Depois... Não lembro mais o que fizemos haha Desculpa!


Amanhã volto para contar sobre o 3º dia em Buenos Aires e a nossa ida de madrugada de barca para Montevidéu no Uruguai. Hasta Luego!


16 fevereiro 2016

1º dia em Buenos Aires - câmbio, translado hotel>aeroporto, onde comer.

Após aquela confusão toda - leia a Última Chamada e você irá entender - chegamos em Buenos Aires pelo aeroporto Aeroparque que é mais perto do centro de Buenos Aires do que o Aeroporto de Ezeiza - mas a escolha não foi nossa, foi do Hotel Urbano mesmo, onde compramos o pacote.

  • Câmbio.
Nããão troquem dinheiro no Brasil! Sério, todo mundo que eu conheço que trocou no Brasil antes de viajar teve prejuízo. Lá eu fiz amizade com um casal que trocou R$ 1 a $ 2,40. Isso é muito pouco comparado com o valor que estava valendo.

Trocamos um pouco do dinheiro ainda no aeroporto Aeroparque, afinal, precisamos de pesos argentino para chegar no hotel, né? Então ficamos numa fila um tanto grande e pegamos a cotação de R$ 1 = $ 3,60. Ao trocar o dinheiro você se sente rico, mas não se anime, pois as coisas lá em Buenos Aires não funcionam nos valores iguais ao do Brasil. Por exemplo, só um hamburguer no McDonalds é $ 33, um prato em um restaurante $ 160, e por ai vai.. Tudo (ou pelo menos 99%) tem acima de 2 digitos.

A verdade é que eu troquei pouco dinheiro no aeroporto, porque acreditei que a cotação estaria muito mais baixa do que nas casas de câmbio, mas ao que parece, depois que trocou o presidente de lá, ele liberou o mercado de câmbio, então o câmbio paralelo - que é o câmbio que funciona fora dos meios oficiais - não é mais tão vantajoso. Isso é, na Calle Florida tem um monte de gente gritando "CAMBIOOO, CAMBIOOO, CAMBIOOO" o dia inteirooo praticamente, mas não sei se é legal trocar o dinheiro com esse pessoal na rua não. Soube de histórias na qual o dinheiro era falso. Mas de qualquer forma, depois que sai do aeroporto, mais próximo ao meu hotel, eu fui trocar o resto do dinheiro no Cambio Brazucas, o qual eu já vinha acompanhado na internet, pois eles postam a cotação todo dia. Lá também estava R$ 1 = $ 3,60. Hoje, no entanto, está R$ 1 = $ 3,70.

Agora uma dica que, infelizmente, só fui perceber depois: não troquem todo o dinheiro, fiquem com alguns reais no bolso também, porque tem restaurantes que aceitam o pagamento em real e a cotação, as vezes, é melhor. Por exemplo, eu consegui R$ 1 = $ 3,60, né? E tinha restaurante fazendo R$ 1 = $ 4.

  • Aeroporto ► Hotel.
Como eu falei na postagem anterior - na qual ensinei a montar roteiro, lugares e transporte - eu sou do tipo que prefiro andar de ônibus, quando isso é possível. Então tinha me programado todinha para ir do Aeroporto Aeroparque (o Ezeiza, como também citei anteriormente, é bem longinho para ir de ônibus para o centro) de ônibus para o hotel. 
Sabia que teria que conseguir moedas, pois só aceitavam o pagamento assim no ônibus. Ai compramos (plural, eu e meu namorado rs) uma água lá porque estavamos com sede e precisavamos de moedinhas - já que esquecemos de pedir as moedas na hora do câmbio -, mas ainda assim não tinha dado os $ 16 ($ 8 de cada) da passagem, então compramos uma cerveja absurdamente cara no aeroporto, maaaas ainda assim não tinhamos os malditos $ 16 em moedas.
Já no desespero pelas moedas, fui perguntar na banca se o moço podia trocar para mim ee... Ele me informou que os ônibus não estavam mais aceitando moedas, só cartão SUBE - expliquei tudinho sobre o SUBE na postagem anterior, corre lá pra ver - mas adivinha? No aeroporto não vendia o cartão. 
Me indicaram pegar o ArBus, um ônibus executivo com ar, wifi, etc que sai a cada 30 minutos do aeroporto e deixa os passageiros em pontos fixos pela cidade e são $ 30 por pessoa. Seria ótimo, pois nos deixaria próximo ao Obelisco que fica próximo ao nosso hotel. Porééém, o pagamento só poderia ser no cartão de crédito, e já tinha tomado um susto com a compra internacional que fiz nas passagens de barca de Buenos Aires para Montevidéu, então resolvi não arriscar em ficar a mercê da cotação do dólar.
ENFIM, resumindo: tivemos que pegar um táxi mesmo. Preferimos não pegar na saída do aeroporto e fomos andando um pouquinho mais pra frente, e lá pegamos um táxi. Veja bem:
  1. Se você tiver carão (eu fiquei com vergonha) insista para o taxista ligar o taximetro, pois a maioria não liga e quer dar um valor fixo.
  2. Esse valor fixo, geralmente, é absurdamente alto. Eu paguei $ 150 para o centro, o que é um valor razoável levando em conta os valores cobrados no "preço fixo", mas ainda sim poderia ter saído mais parado no taximetro, de acordo com que o pessoal lá me falou.
  3. Apesar de ser obvio que você não é dali, por estar chegando com mala e com cara de perdido no caso estou me descrevendo haha dê uma pesquisada antes para saber informar certinho a rua na qual está o seu hotel, de preferência a rua dele e a rua que a corta, por exemplo, o meu ficava na rua Lavalle com a rua Esmeralda, então, "voy a Lavalle y Esmeralda" ou algo do tipo.
Agora na volta para o aeroporto, tente reservar algum táxi e pechinchar! Estavam cobrando em torno de $ 600 do centro para o aeroporto Ezeiza (aquele que eu disse ser longe), mas o casal que fizemos amizade lá, conseguiram desenrolar pra gente por $ 400. ;)

  • Onde comer.
Olha, uma das minhas preocupações antes de ir para Buenos Aires era onde comer bem e sem gastar muito, pois só via as pessoas falando em comidas a partir de $ 150 por pessoa. Porém, em um dos instagrans de Buenos Aires que eu seguia, comentei perguntando se com $ 70 pesos eu conseguiria fazer as minhas refeições e apareceram duas pessoas lindas falando que dava sim, mas não me indicaram o local haha De qualquer maneira, já me animou para procurar direitinho por lá, e eis que o meu primeiro achado foi na Pizzaria Kentucky: 2 pedaços de pizza de mussarela + 1 pedaço de fainá (prova, é gostoso! lá eles comem isso com a pizza) + 1 copo de gaseosa (é refri, gente!!!) ou chopp, isso tudo por apenasssssssss $ 48 (tem uma foto láá embaixo desse lanche). Então, sim!! Da super para comer bem e por menos de $ 150. Então, dêem uma olhadinha antes de sentar para comer! E cuidado que tem alguns lugares que cobram o servicio de mesa, para você não ficar esperando um valor e esquecer de somar com isso. 
Os meus achados, além desse que eu citei agora, foram:

1 pizza grande + 1 coca-cola 2 litros = $ 90 (dividindo com 3 pessoas, $ 30 pra cada)
2 empanadas (é tipo um pastel ou um trouxinha. delicioso!) + 1 copo de refri = $ 41
1 prato ótimo e cheio em um self-service = $ 75
1 hamburguer + 1 refri + 1 batata frita pequena = $ 79

A cerveja Quilmes compramos no Carrefour. Simm, tem Carrefour lá, mas é laranjinha a cor rs Se não me engano, estava $ 18 cada garrafa litrão, e tivemos que pagar + $ 21 pelos cascos (foram 3), mas guardando a notinha fiscal e dentro de 3 ou 5 dias, não lembro, você pode devolver a garrafa vazia e trocar esses $ 21 por algum produto no mercado.

Roteiro do 1º dia.
Friso, novamente, que estava localizada na rua Lavalle, próxima ao Obelisco e que cheguei no hotel em torno das 16h, então o roteiro do dia foi:

1. Pousamos no Aeroparque, trocamos um pouco de dinheiro no Banco de la Nácion Argentina e pegamos um táxi para o Hotel Regis.
2. Chegamos no hotel, guardamos as malas e fomos trocar o resto do dinheiro no CambioMais Brazucas.
3. Compramos e recarregamos o cartão SUBE.
4. Pegamos o nosso primeiro ônibus, com a ajuda do "ComoLlego" rs e fomos na Plaza Houssay, onde fica o Campus BA e lá que eu havia marcado a retirada do cartão VOS (feito previamente na internet, falei dele no post anterior também!) mas o sistema deles não estava funcionando. Então paramos um pouquinho na praça e ficamos vendo os cachorrinhos lá. E sabe o que tinha nessa praça além de muitos cachorros? haha Uma bicicleta que, conforme você pedalava, ela recarregava o seu celular!!! E qualquer um podia usar (só precisava do cabo pra conectar).
Plaza Houssay.
5. De lá fomos andando até a livraria El Ateneo. É um lugar essencial para quem é amante de livros como eu, pois era um antigo teatro que agora é a segunda livraria mais linda do mundo, de acordo com o jornal The Guardian. E realmente, lá é encantador! 
Livraria El Ateneo Grand Splendid.
6. Resolvemos voltar andando para o hotel, olhando os prédios e parando em duas pracinhas para descansar e apreciar o verde um pouquinho. :)
Primeira praça que paramos após a livraria - Não lembro o nome.
Segunda praça que paramos após a livraria - Não lembro o nome.
7. Chegando já próximo ao hotel, começamos a procurar um lugar para lanchar/jantar. Encontramos a pizzaria Kentucky com uma pizza deliciosa e o barata! Aquela que citei no tópico "onde comer".
Lanche na Pizzaria Kentucky para 2 pessoas. Isso em cima da pizza é a fainá. 
8. Do ladinho tinha um Carrefour, então passamos lá para comprar umas cervejas Quilmes (não sou muito fã de cerveja, mas essa me ganhou rs). Lembrem-se do que falei sobre o valor do casco comprando no mercado, viu?

9. Na volta para o hotel, demos uma parada para ver melhor o Obelisco e fomos para o hotel descansar - pois os nossos pés já estavam doendo bastante rs - e curtir o fim da noite abraçadinhos em nossa primeira viagem em casal para outro país :P
Foto que EU tirei e meu namorado postou como se fosse dele (reclamo mesmo haha).

Eeeeeeee é isso! Vejo vocês no roteiro do dia 2. Besos! :)



15 fevereiro 2016

Como montar roteiro, lugares e transporte em Buenos Aires - Argentina.

Pronto, após o desespero da postagem anterior, agora sim a parte legal! Eba! E, sim, vai ter postagem sobre a Argentina durante um tempinho. Não sejam chatinhos, deixa a Bruna ser blogueira-viajante feliz, tá? :P

Vou começar contando como foi para organizar o roteiro e outros detalhes para Buenos Aires e em outra postagem conto como foram as coisas por lá, pois assim não fica muito grande.

Todos os valores que eu citar com $ são em pesos argentinos, ok? Então ok, vamos lá!

  • Primeira coisa que você precisa fazer: pesquisar o que tem de legal para fazer em Buenos Aires (isso vale para qualquer lugar, na verdade). Então, se joga no Google! Há vários blogs falando sobre (na próxima postagem o meu será um deles :P) e tem também o site oficial de Buenos Aires no qual eles também falam sobre as atrações de lá. 

  • Para facilitar, eu achei melhor fazer uma tabelinha no Excel colocando: nome do lugar, endereço, horário de funcionamento, valor e site. Mas uma listinha feita a mão também serve, faça o que achar mais prático. Exemplo do Excel:

  • Quando já estiver com os locais escolhidos, dê uma olhada no mapa e veja quais ficam mais próximos do local que você vai ficar e veja qual seria a melhor rota para ir aos locais. Por exemplo, El Caminito fica lá embaixo no mapa, então resolvi ir primeiro nele e depois ir subindo passando pelo La Bombonera, Plaza Lezama, Mafalda, etc. Não sei se é só para quem é usuário do gmail, mas no Google maps tem a opção de você criar o seu próprio mapa e salvar em “My Maps”. Eu fiz o meu lá para me localizar melhor, marcando todos os locais e os dividindo por cores de acordo com o dia que pretendia visitá-los. Ficou assim oh:

  • Após visualizar qual o melhor dia para visitar cada atração, dê uma olhada no site “Como Llego” que é um mapa no qual você coloca o local de onde você vai sair (Desde) e para qual você gostaria de ir (hasta), então você seleciona se quer fazer o trajeto de ônibus, a pé, de carro ou de metrô. Tem um aplicativo desse site também, mas só funciona com internet, e como eu não tinha internet na rua (nem no quarto do hotel, na verdade, já que não estava funcionando no meu andar) eu não utilizei do aplicativo. 
  • Agora pega todas as informações que você achar necessárias e coloca em um papel para você levar e poder consultar durante a viagem. Tirei foto de um dos meus itinerários (separei as folhas por dia) para mostrar para vocês. Eu coloquei os nomes dos lugares, endereço, horários, valores e a indicação que o site "Como Llego" me deu para chegar no local. Optei por colocar alguns mapinhas para melhor visualização também. 

Cartão SUBE – Ônibus.
  • A primeira coisa que eu tenho para falar sobre o ônibus é: se der para andar, vá andando! Buenos Aires tem uma arquitetura linda e para quem não conhece o lugar - assim como eu - é muito legal de ir passeando e descobrindo as coisas. Umas duas ou três vezes que eu havia me programado para pegar ônibus, acabei indo andando, as vezes até sem perceber, pois ia observando cada cantinho da cidade.
  • De qualquer forma, adquira o cartão SUBE, que serve para pagar a passagem de ônibus, metrô e trem. O cartão custa $ 25 + o valor que você quiser recarregar. Um mesmo cartão serve para mais de uma pessoa. Acesse o site oficial do cartão e veja no mapa onde você pode comprar. Os locais no mapa demoram um pouquinho para carregar, então tenham paciência.
  • As passagens de ônibus variam de acordo com o local que você pegou o ônibus e o local que você irá descer. Acredito que o máximo seja $ 3,50, por tanto, tente fazer o seu orçamento de passagens nesse valor. Não sei informar sobre metrô e trem, pois não andei.
  • Quando você sobe no ônibus e vai pagar (no caso, passar o seu cartão SUBE) você tem que informar para o motorista onde você irá descer, para assim ele selecionar na maquininha dele o valor que será cobrado quando você passar o cartão. Tenta arranhar um espanhol falando “Voy bajar en (insira aqui o local)” (vou descer em...)  ou “Voy bajar cerca de... (insira aqui o local)” (vou descer perto de....). Caso você não fale espanhol, fala o local que você quer ir em português mesmo, pois a maioria entende. Quando eu estava indo para um local, que imaginava não ser muito conhecido, eu tentava ver um ponto de referência, como uma praça ou um shopping, por exemplo.
  • Eu estou vendendo o meu cartão SUBE por R$ 10 e já consta $ 10 de crédito nele. É ideal para quem vai chegar em Buenos Aires pelo Aeroparque (pelo Aeroporto Ezeiza recomendo um táxi mesmo, por ser muito longe do centro), e assim pode pegar um ônibus e economizar, já que lá perto do aeroporto não há venda dos cartões e pelo que me informaram, atualmente, essa é a única forma de pagamento nos ônibus. Eu paguei $ 150 no táxi do Aeroparque até próximo ao Obelisco, onde ficava o meu hotel, e olha que paguei barato. Então imagina a economia indo de ônibus, ein?


Cartão VOS – Desconto.
  • Se cadastre no site para retirar o cartão VOS quando chegar em Buenos Aires, pois ele é um cartão que te dará descontos em alguns locais como, por exemplo, o Tour pelo Estádio Monumental e o Estádio La Bombonera. Mas não faça o seu orçamento contando com os descontos, pois eu não dei sorte, cheguei lá e estava fora de serviço o local de para retirada.

Eu só peguei táxi duas vezes: quando cheguei do Aeroparque para o Hotel e quando fui embora do Hotel para Aeroporto de Ezeiza. Na primeira paguei $ 150 o que é um preço razoável, mas não peguei na saída do aeroporto não, dei uma caminhada mais pra frente, pois ali sempre cobram muito cara. Na segunda foi $ 400, que apesar de ser um preço razoável também, já que o Aeroporto de Ezeiza é bem mais longe, dei sorte que fiz amizade no hotel e eu e meu namorado dividimos o táxi com mais um casal. Fora isso só usei ônibus e barca, sendo que a barca foi porque eu dei uma passadinha em Montevidéu no Uruguai. E de verdade, achei beeem tranquilo andar de ônibus, não demoram muito para passar e não vi nada perigoso, mas, obviamente, como boa carioca sei que não se deve dar mole por ai.

Os lugares que eu me programei para ir estão abaixo. Não fui em todos, pois andei muito por lá e acabei ficando com o pé doendo, fora que um dia meu namorado teve febre, então preferimos não abusar. Mas fui na maioria e nos mais interessantes - pelo menos pra mim. Então, é só uma dica que estou dando, obviamente, pesquisem mais e encontrem o que vai estar com o gosto de vocês :) 
  1. Obelisco, Livraria El Ateneo, Cemitério Recoleta, Centro Cultural Recoleta, Plaza Francia, Museo Nacional de Bellas Artes, Biblioteca Nacional, Facultad de Derecho, Floralis Generica, Jardin Japones, Bosques Palermo, Barrio Chino, Estádio River.
  2. El Caminito, La bombonera, Parque Lezama, Plazo Dorrego, mercado San Telmo, Casa Minima, Mafalda, Larguirucho y Super Hijitus, Basilica Nuestra Sra del Rosario, Gaturro, Ponte da Mulher.
  3. Museu del bicentenario, Café Tortoni, Plaza San martin, Casa Rosada, Palermo Soho, Iglesia Nuestra Señora de la Esperanza, Costanero Sur, Fuente Monumental de las nereidas, museo del humor.
Na próxima postagem mostro fotos! Besos y hasta luego!

11 fevereiro 2016

Última chamada.

O despertador tocou as 6 horas da manhã e Yolanda logo levantou. Após 3 meses planejando a sua viagem com o namorado para Buenos Aires, o dia havia chegado. Estava animada! O pacote de viagem havia sido comprado com saída por São Paulo, por ser mais barato que saindo do Rio de Janeiro, o que a levaria a ter que pegar um voo do aeroporto do Galeão - RJ para então fazer a conexão em Guarulhos - SP. O voo com destino para São Paulo estava marcado só para as 9:02h, e como a menina levantou as 6h, daria tempo, pois o BRT vai direto sem trânsito. Porém, Yolanda esqueceu que o BRT Semi-Direto (o que vai mais rápido até o Galeão) demora para chegar, esqueceu também que precisa embarcar até 15 minutos antes do horário, e não que poderia despachar a mala até esse tempo. Resumindo, as 7:45h ela pegou o BRT junto com o namorado, 8:30h chegaram no Galão, 8:35h ficaram perdidos procurando onde ficava a companhia pelo qual iriam para SP, 8:40 encontraram o guiche e foram informados que o embarque já havia sido encerrado, 8:41h Yolanda desatou a chorar e o namorado não sabia o que fazer.
No desespero ela correu para tentar alterar o vôo por outro, através da mesma empresa na qual haviam perdido o avião, porém, só seria as 14h, sendo que seu voo para Buenos Aires sairia as 12:06h de Guarulhos, ou seja, não daria tempo. Olhou na tabela de horários de voos que piscavam lá no alto.

- Olha, tem um as 9:47h na Gol!

E correu para o guichê, mas antes de se animar, soube o preço e de$i$tiu. Ela e o namorado, em seguida, começaram a analisar o dinheiro que já haviam investido na viagem, então, o que é um peido para quem já está cagado? resolveram comprar. Mas adivinha?

- Senhora, esse voo agora já foi fechado para embarque, o próximo só 10:30h.

Mas 10:30h não daria para Yolanda chegar a tempo para o voo internacional. E, novamente, desatou a chorar, enquanto a atendente a olhava com pena, ligou para a sua supervisora e pediu para abrir uma exceção. Conseguiu.

- Mas a senhora tem que correr!

E eles correram e embarcaram para SP. Já no avião relaxaram apenas nos 20 primeiros minutos, pois depois descobriram que o pouso seria realizado no Terminal 1 e o embarque para o próximo voo seria no Terminal 3. Vocês sabem o tamanho do aeroporto de Guarulhos? Yolanda descobriu naquele dia, sorte que estava de tênis de corrida. Porque ela correu, correu muito, e foi na frente sozinha para tentar "segurar" o voo, enquanto seu namorado aguardava na área de retirar mala, pois esta já estava demorando mais de 20 minutos. Ao chegar no Terminal 3, surpresa: o embarque já havia sido encerrado.

- Moço... (respira)... (chora)... Por favor... (chora)...

E Yolanda descobriu naquele dia que chorar adianta, sim, pois mais uma exceção lhe foi feita, e a deixaram embarcar. Só precisava que o seu namorado chegasse em 20 minutos. Foi a espera mais longa de sua vida - na verdade, qualquer espera que esteja ocorrendo, sempre é a mais longa - Entretanto, Leandro, seu namorado, apareceu ofegante, mas em tempo e correram para embarcar.

Acabou? Não, infelizmente. Quando estava para entrar no avião, informaram ao Leandro que ele poderia passar, já que o haviam liberado na Policia Federal, mas que, com certeza, não o deixariam entrar na Argentina com aquela identidade toda rasgada e acabada e ele teria que voltar.

Quase 4 horas de agonia até Buenos Aires para saber se todo aquele desespero, choro e nervosismo iriam ter sido em vão por causa de uma identidade rasgada.

- Senhoras e senhores, pouso autorizado.

Pousou. Fila de espera para passar pela Policia Federal da Argentina. Espera, longa e infinita espera de 10 minutos. 

- Certeza que se a gente cair naquele atendente ali, ele vai barrar. - Yolanda pensou, mas não falou, pois não queria preocupar mais ainda o namorado. Es que o tal atendente chamou, e cairia bem na vez deles, porém duas amigas que estavam na frente resolveram se separar, indo cada uma para um guichê diferente, o que livrou o casal do atendente-que-certamente-iria-barrar, caindo em outro tranquilo. Então...

- Bienvenidos a Argentina, señores!


Poderia ser só uma história louca, mas foi o inicio da minha viagem de carnaval. No próximo post conto a parte legal :)

03 fevereiro 2016

Como encontrar passagens aéreas mais baratas.

Apesar do blog não ser sobre viagens (até porque eu não teria muito conteúdo, infelizmente rs), voltei com mais um post sobre, pois amanhã embarco para Buenos Aires - Argentina. E como é a primeira vez do meu namorado, tanto andando de avião, quanto viajando para fora do país, quis compartilhar um pouquinho das coisas básicas que eu aprendi em relação a passagem aérea.

Pela primeira vez eu comprei um pacote de viagem. Foi no site do Hotel Urbano na Black Friday do ano passado e estava incluso aéreo + hotel. Utilizei um cupom desconto + o dinheiro de volta do Meliuz (atualmente o Méliuz tá devolvendo 8% do dinheiro gasto no Hotel Urbano). Porém, eu prefiro mil vezes organizar tudo por conta própria, pois assim tenho liberdade para escolher o que eu quiser, de acordo com valores e opiniões de pessoas que já foram (conhecidos e pessoas da internet). Mas... Como foi em um impulso que eu e meu namorado compramos, e para cancelar iriamos perder uma grana, então me foquei, pelo menos, na tranquilidade de não ter me preocupado com a passagem e com a escolha do hotel. Entretanto, atenção:

  • (Editado em 11/02/2016: Antes da viagem eu havia dado a dica para pesquisar pacotes que saíssem de outras cidades, pois poderiam ser mais baratos, mas corre o risco de acontecer algum imprevisto, seja de voo atrasar, companhia aérea com problemas, tempo ruim, etc, e acabar perdendo o voo ou passar por alguma situação chata, então, não acho que valha a pena!)


Agora sim, vamos falar sobre as passagens aéreas!




Conforme citei anteriormente, eu não gosto de comprar pacotes fechados, por isso sempre pesquisei muito o principal gasto de uma viagem: a passagem aérea. Então, vou contar para vocês algumas coisas que eu descobri nesse tempo de sonhadora-viajante, que pode ajudar (ou não).
  • Primeira coisa: quando for pesquisar, use a janela anônima do seu navegador! Quanto mais você pesquisa por passagens aéreas na janela normal, o site grava o seu cookie, e assim consegue perceber que você está acessando o mesmo site repetidas vezes, e com isso corre o risco do valor da passagem aumentar! Doideira, né? Mas acontece. Não sabe como abrir a janela anônima? Siga os passos da imagem abaixo para descobrir no Google Chrome ou já com o Google Chrome aberto aperta CRTL + SHIT + N no seu teclado.
     
  • O horário da pesquisa também influencia, por isso, procure sempre pesquisar os preços de madrugada.
  • Quando tiver a opção de escolher o aeroporto, tenha noção da distância em que ele fica para o local em que você irá se hospedar, porque ai entra em cena a questão transporte: alguém vai te buscar? vai ter que pegar táxi? da para ir de buzu (cuidado com o horário, ein)? Então não adianta escolher um com a passagem mais barata, mas que terá que gastar um valor maior para o translado.
  • Eu utilizo 3 buscadores de passagem (porque sou exagerada e desconfiada) para fazer as comparações de valores, são eles o Mundi, o Kayak e o Skyscanner. Você não compra a passagem neles, mas eles te indicam qual o local mais barato para que você possa realizar a compra. Eu, geralmente, vejo lá e vou no site da companhia aérea que ele me indicou para realizar uma nova pesquisa e confirmar. No Kayak você tem a opção de criar um alerta e assim te avisam quando os preços mudarem, mas para isso você precisa se cadastrar no site (é de graça). E o legal do Kayak e do Skyscanner, é que tem a opção de ver os preços através de uma mapinha, assim oh:

Clique AQUI para o mapa do Kayak e AQUI para do Skyscanner.

  • Assim como o horário influencia na hora da compra, o horário (e o dia) da viagem também fazem diferença. Geralmente os voos que são menos escolhidos acabam tendo mais promoções, então se você tiver flexibilidade com data e horário, tenta viajar entre 10h às 16h, nas terças, quartas ou sábados (isso vale para ida e para a volta). 
  • Da mesma forma que foi citado anteriomente sobre flexibilidade com datas, tente não ir em Alta Temporada, que no Brasil acontece em Janeiro, os pimeiros 15 dias de Fevereiro, Julho e os últimos 15 dias de Dezembro. Fuja também de feriados ou datas nas quais ocorreram algum evento importante.
  • E se você não tiver problema 
  • Comprar antecipado melhora o preço? Sim. Mas se você comprar um ano antes, por exemplo, não vai fazer muito diferença, pois ainda não haverá promoções para a data escolhida. Então, o ideal é comprar em torno de 2 meses antes, por ai. Não deixe para comprar em cima da hora! Apesar de, AS VEZES, surgirem algumas promoções malucas, é arriscado esperar. O bom é se programar antes, e assim ter tempo de pesquisar um pouco mais,
  • Não tenho informações sobre milhas, pois não uso, mas eu uso acumulo pontos no cartão de crédito, que também serve para trocar por passagem. Me cadastrei no programa Sempre Presente do banco Itaú (você precisa ter cartão de crédito Itaú para isso), no qual cada $ 1 = 1 ponto. Ai comecei a passar tudo no cartão de crédito para acumular mais e mais e mais.. Mas tenha CUIDADO, gente! Não vá surtar e usar o cartão toda hora sem ter dinheiro para pagar depois, porque eu usava, mas já separava o dinheiro para a fatura rs
Acho que é  isso! :) Beijos.

27 janeiro 2016

Vídeos pela minha timeline no facebook.

Estava passeando pelo facebook e assisti uns vídeos bem legais. Então, resolvi compartilhar aqui com vocês! A ordem não está em sentido de importância (apesar de Harry Potter ser o primeiro e mais importante, sim haha). Divirtam-se e se emocionem. :D

1. A despedida dos atores de Harry Potter na gravação do último filme. (Chorei


2. O que você mudaria no seu corpo? Respostas de adultos e crianças.


3. Música Uptown Funk do Bruno Mars em 66 cenas de épocas


4. Bebês gêmeos se encontram, após um deles ter ficado na UTI.

5. Will Smith cantando o tema de um Maluco no Pedaço e com participação dos atores que interpretaram o Carlton e o Jazzy. 



Beijos, galera! Até a próxima!

04 janeiro 2016

Diário de Viagem - Arraial do Cabo no Ano Novo.

Olá, queridos leitores! Tem alguém ai? haha

Espero que o feriado do Ano Novo de vocês tenha sido tão bonito quanto o meu! E espero que toda a vibração e pensamento positivo da virada do ano sirva para todo o resto dele também. Pra vida toda, na verdade!

Geralmente nunca sei o que postar, mas agora estou com mil pensamentos para colocar aqui, só que não quero despejar tudo de uma vez, então, vou começar falando sobre a minha viagem de Ano Novo para Arraial do Cabo. E como, as vezes, uma imagem fala mais que mil palavras, começarei o post apesar de já ter falado pra caramba até aqui com uma singela foto minha na "Prainhas do Pontal" em Arraial:



Acho que depois dessa foto não preciso dizer o quanto fiquei apaixonada por aquele lugar né? Mas vou dizer mesmo assim: que lugar INCRÍVEL! Sempre via as fotos na internet e sonhava com o dia em que iria estar naquela piscina gigante de água salgada e a minha reação não foi diferente do que eu imaginava: fiquei encantada, achei aquilo tudo surreal de tão lindo, não conseguia parar de sorrir, cheguei a ficar de boca aberta! Deus é um grande artista! E não precisei de Caribe ou Cancún para conhecer o paraíso!

Bem, passado esse surto de encantamento, tenho algumas coisinhas sobre Arraial para compartilhar com vocês:
  • Façam o passeio de barco! É uma ordem! R$ 65 (tenta pechinchar, pois paguei R$ 45) pode parecer caro demais, mas vai valer a pena! 
  • Achei os biquínis lá bem bonitos e no mesmo preço que vi pelo Rio, alguns até mais em conta. Mas o principal: tem tamanho grande! Só quem veste sutiã acima de 48 sabe o sufoco para arranjar biquíni que fique bom.
  • Leve um isopor ou bolsa térmica para guardar as bebidas que você comprar no mercado, pois sai muito mais barato do que comprar na praia. Gelo você encontra vendendo nas ruas.
  • Para de frescura e entre na água gelada, pois, basicamente, todas as praias de lá são assim, depois você acostuma.
  • Se for comprar ou trocar passagem na Rodoviária de lá, faça isso bem cedo e não deixe para fazer em cima da hora. Fiquei 2 horas na fila da 1001 para remarcar a minha passagem.
  • Tem trânsito? Provavelmente se você for em alta temporada, terá sim, mas os dias em Arraial irão valer a pena, tenho certeza. Sai de Arraial as 19h no sábado (02/Jan) e só cheguei as 2h da manhã na Rodoviária Novo Rio, mas na ida, no dia 30/12, fui as 12:48h e cheguei super rápido em Arraial .
  • Gosta de fotos? Eu amo! Então compre uma capinha para tirar fotos dentro d'água, pois naquele lugar não tem como a foto ficar feia. Eu comprei uma capinha de Iphone da Mormai para tirar foto embaixo d'água para o meu namorado, e achei muito boa.
  • Se estiver pensando em passar o Ano Novo em Arraial, vá! Os fogos foram lindíssimos e a festa na rua, apesar de cheia, foi bem tranquila. 

E pra finalizar, mais fotos, porque tirei muitas haha E porque esse lugar é um ótimo plano de fundo!


Passeio de barco com duração de 4 horas pelas praias de Arraial do Cabo.

Pesquei um peixe lindo por lá. :)